Normal não.. Natural sim.....


Pára-quedas

        Em algum lugar... onde nem o tempo consegue apagar, se impõe uma densa e imensa Floresta.  Entre Árvores, Plantas e Cipós um menino caminha, caminha como quem  procura por  algumas  respostas. As proporções da Floresta não o intimida, pois seus caminhos são como velhos Amigos.

  Ser... pequeno, garantia que penetrasse por caminhos estreitos, onde um adulto não passaria . Certo dia, enquanto ia por um deles, seu pensamento devaneia, entre uma pergunta que de algum modo parecia já conter a resposta . A famosa Pedra no caminho testemunha isso bem de perto, quando seu pé a encontra, levando-o a caminho do chão.

  Na queda, seu joelho bate com força na Raiz de um Tamboril  ( Árvore de grande porte ) . Dor e lagrimas são inevitáveis, suas mãos se unem sobre o joelho em busca de algum alivio , Mas são pequenas demais para tamanha dor, e o Tempo se encarrega de dissolver grande parte dela .

  Suportando o que restou, ele se senta, só então repara que seu joelho sangra, o ferimento aberto naquela Raiz também. Seiva e sangue  misturam-se enquanto escorrem, para a Terra . Surpreso e assustado ele observa, com o corpo imóvel, tanto quanto uma Árvore

       _nossa ! não sabia que as Árvores também sangravam .  O olhar se mantém fixo no ferimento, enquanto o pensamento se move para algum lugar inexplorável, mas não totalmente estranho.

        Onde toma consciência daquela dor,  um desconforto estranho vem com ela.  Assim como fez com o seu joelho, ele faz, estendendo seus braços até que suas pequenas mãos estejam sobre a Raiz ferida

        _calma, ela já vai passar

   Algum Tempo difícil de precisar passa,  enquanto ele se mantém total-mente absorto

 

                                                  

Com...fundindouT

   Devagar seu olhar inicia um caminho pela Raiz, até alcançar a Copa. A demora em cada detalhe, entalha em seu rosto a pura admiração, que sem ele perceber, silenciosamente se Ramifica criando Raízes

       _você é mais, mais do que bonita, sabia ? 

    Por um instante... um Silêncio que podia ser ouvido, envolve tudo . Um Pássaro de Peito Amarelo se aproxima, e pousa em um dos Galhos mais altos, parece perceber logo a  presença do menino. Curioso ele estende, abaixa gira para um, e outro lado a cabeça.
     O menino vendo graça em seus movimentos, imita cada gesto que o Pássaro executa, há um sincronismo harmonioso entre os dois, posso jurar que eles se comunicam telepaticamente. 
A brincadeira se prolonga por um Tempo, inesperadamente um forte silvo,  quebra o Silêncio .  Estremecendo de susto, ele retira rapidamente as mãos da Árvore, jogando-se para trás. Seu novo amigo continua observando, mas agora imóvel, e duplamente curioso

       _  que susto você me deu !  
       _ não posso imitar isso, mas você não pode fazer isso pode ? 

  Achando graça de si mesmo,ele esparrama as gargalhadas, até quase perder o fôlego. Então sua atenção se volta novamente para o amigo, que ainda o observa

        Um  grande sorriso ele vê, mas não há boca ..
        Uma risada ele ouve, mas não há som ...

  Com a velocidade de um Raio, perguntas se acumulam, e exigem respostas .
  Com a mesma rapidez, mas sutilmente, um Raio de Sol penetra pela Floresta, e sem pronunciar uma só palavra, diz a ele

         _ É mais importante viver certas coisas... do que tentar explica-las

   Sentindo-se envergonhado e ao mesmo tempo Muito, Muito Feliz,  ele corresponde, fechando seus olhos, e com um grande sorriso, sorriso... que até uma Árvore  pode ver .

      Do nada o Pássaro aparece ao seu lado, só que agora é enorme e parece distraído com algo.           
      Uma sensação de velocidade o alcança, o Céu torna-se  muito, muito Azul .
      Flores Brancas aparecem  por toda parte.
      Ele se vê na companhia de alguém, que não reconhece, eles conversam sobre...
      Um pequeno sobre-salto faz com que abra os olhos

   E com eles bem abertos, vê seu amigo bater Asas,e voar próximo ao solo por alguma distancia, até se aproximar de um círculo de Cipós e Raízes criados pela Floresta.
   Mais alguns metros e o Pássaro o atravessa, algumas dezenas de metros depois, passa por um outro semelhante, e muito adiante um outro circulo, até desaparecer na  Mata.

O que É... mais importante

    Como qualquer criança que assiste a uma apresentação de um bom palhaço, assim aquilo tudo era para ele, um espetáculo Real-mente inesquecível .  Enquanto se levantava batia palmas, palmas... que até uma Nuvem podia escutar. Naturalmente deixa escapar uma gar-galhada, e ela vai na direção daquelas palmas .

           Na ponta dos pés, alcança um dos Galhos mais altos, movendo a cabeça para um lado e  pro outro, tentava alcançar, como? nunca reparou aqueles círculos, já que conhecia a Floresta tão bem. 
           Então lembra, mas de algum modo sem nunca ter esquecido, o que É mais importante... 
Sorrindo, mais uma vez ele a admira dos Pés a Cabeça, ela retribuí com um sorriso sutil e tímido, porém seu olhar mostrava-se distante .  Sem controle, como se tivessem vontade própia, suas pernas o levam na direção do circulo,  parando bem próximo repara que é exatamente do seu tamanho. Olha mais uma vez para sua amiga, apesar da distância, agora ela parecia maior e tão perto, e ele atravessa o primeiro  

  

          A cada passo, aumentava a certeza que era um caminho que nunca, nunca.... havia pisado, mas de algum modo curioso sabia o destino dele.  Seu coração confirmava isso, batendo cada vez mais rápido e forte, esse ritmo alcança suas pernas, e agora ele corria como o Vento.
         Passa pelo segundo e nem se da conta, a pouca distância do terceiro, diminui e para.  Mas seu coração continuava batendo, batendo... como tambor, e as Tribos de Outras Partes do Mundo podião ouvir, e ele atravessa, um pequeno passo para um menino...

Ar... monia

   Um Campo, imenso, coberto e recheado por Margaridas, muitas Margaridas. Sementes de Algodão flutuam ao espaço, mais um passo e o Céu alcança um azul colossal.
            O Sol derrama um Brilho Dourado sobre as Flores,e elas cintilam como Estrelas.
            Mas não a calor, e sim um multicor, difícil de descrever.
            Um Lago Cristalino, e Peixes Dourados alimentam parte desta exótica beleza .

            A harmonia do lugar empresta seus ingredientes, para um aroma que nunca experimentou.
            Mas que eram como sapatos, que tivessem sido feitos sob uma medida precisa, e que se ajustavam perfeitamente, tanto que nem os sentia.

            E assim tocava  a Terra, com os Pés nus
            percebendo com eles, a enorme importância
            que cada diminuto Grão possui
            sentido com as mãos, o que também estava no Ar

            Perplexo, como se congelado no tempo, porém sem frio algum. Fascinado, encantado e mais um plexo de palavras, que no máximo só conseguiam revelar uma pequena parte, parte ...de algo que silenciosamente, nele começava a Florescer


          
uma semana de 8... Dias

     Seus pequenos braços se abriram, como se pudecem mesmo,abraçar Gigantesca Beleza.
  E com eles abertos, ele correu pelo Campo, que parecia não ter fim .  Por um instante, desejou ter Asas como de um Pássaro, e basta ela para que isso se torne Real.


           Uma lufada de Vento da uma mãozinha...  ele é lançado ao Ar, como  Semente de Algodão, e rapidamente ganha altura.

           O fascínio que experimentava, que já era muito, se multiplica...
           O resultado é um número, de um único digito, mas que expressa exatamente, o fascínio que experimenta
           Enquanto voa, ele contempla, o mega espetáculo que seus olhos nunca viram
           Mas que aplaudiam de pé, e sem parar, com o que Brotava deles
         
   Decide pousar,  seus pés re-tocam a Terra. após alguns passos, todo o seu corpo a toca, enquanto ele se deita
   Rodeado pelas Flores, ele contemplava o Azul do Céu, suas bochechas doloriam.. de tanto que sorria.


      Também experimentava um entorpecimento que nunca sentiu.  Era como um balão que ao ser furado deixa escapar todo o gás, porém ao contrário do balão, o seu Ar provinha de uma fonte que parecia inesgotável,  enquanto vazava algo nele alcançava as alturas, e quando retornava trazia uma Paz, que preenchia Tudo
       


Para.....iso

         Uma pequena sombra em seu rosto, denunciava que alguém havia se aproximado.
       
         - oi menino, o que você faz aqui ?
        _ contemplo essa Beleza, Gigantesca.....

         - sim mas você está sozinho, não tem medo ?
        _medo! com tantas coisas  inesquecíveis, é muito difícil lembrar disso

         -eu entendo, mas você é mortal, não tem medo de morrer ?
        _  tenho, mas existem coisas que me assustam mais
         - o quê pode ser mais assustador ? 

        _ as palavras ...
         -  como assim, palavras !
        _  eu tenho medo, que as do meu dicionário tenham um significado muito diferente, da maioria
         - diferente...bom se for assim você até tem razão, porquê você falaria uma coisa, e a outra pessoa entenderia outra, bem  diferente.  Mas isso não é pior do que        

            Morrer !
        _ é sim, pois existem tipos diferentes de morte. ser incompreendido é uma delas
          - eu... entendo.......

           Um silêncio que parecia ecoar,  permaneceu por um tempo entre os dois

           - e que palavras te assustam mais ?
           _ a são muitas
            - me diga uma, pelo menos
           _ a me deu um Branco enorme... não consigo lembrar
            - a.... faça um esforço
       
     Ele desvia o olhar, concentrando-se em algum lugar no chão a sua frente e depois de um tempão
        
           _ Amigos,  amizades.....   Verdadeiro,  verdade           
              Natural,  normal......  Liberdade,  livre arbítrio
              Humano,  unânime.......   Ser, ser...

      O Sol havia se deslocado um pouco, revelando uma visão clara do rosto daquela nova Amiga, onde algumas Lágrimas  corriam, porém seus Olhos permaneciam fechados
   
          _ você ficou triste ? Menina...
           -triste ! não... a você falou isso por causa dos meus Olhos... não você com..fundiu as coisas,  vou te explicar.
              
           -Quando muito jovem,  tropecei numa Pedra e levei um tombo que nunca esqueci.
            Outro dia caminhava com o meu grupo, quando encontrei, e quase pisei numa Pedra muito parecida com aquela.
            Achei perigoso deixa-la ali, com ela nas Mãos procurei por um lugar seguro, onde ninguém passaria e a deixei lá.
            Sem notar me afastei demais, perdi de vista o grupo, enquanto tentava alcança-lo, um Vento  quente me atingiu de  surpresa.
           Alguns Grãos de Areia caíram nos meus Olhos, não consegui enxergar mais nada.  Como eu não sabia ficar parada,  continuei caminhando assim mesmo, e aqui estou...
              
        _sim mas este Campo parece Infinito, não acha estranho você me encontrar? ainda mais de Olhos  fechados!
         - a coincidência...
        _ coincidência !

     Por um instante, ela abriu seus Olhos, e eles pareciam procurar no menino, algumas respostas.

         _lembrei de uma coisa
          - o que ?
         _ De todos os caminhos nessa Vida há Um mais importante...
            É aquele que faz a gente perceber ,  É mais importante viver certas coisas...  do que tentar explica-las
           
    Ela levou a Mão a Boca, como se... tivesse dito algo que queria esconder.
    Mas algo a Flor da Pele aparece... e é a mais Bela que ele já viu

           _ você tem medo de altura ? Menina
           - você parece maluco... como eu vou saber, por acaso... pareço um Passarinho ?
           _ de algum modo... lembra Um    
        


         O entorpecimento retorna
          trazendo em suas Asas
          O Silêncio que tudo envolve

         Tornando as palavras, obsoletas
          e como Borboletas
          elas voam...

         Levando com elas
         o testemunho
         de algo inesquecível

         E.... cada vez, que suas pequenas Asas baterem...
         Quem não confundir... as coisas
         Pode compreender o que elas dizem
                         

         É ... acho que tenho muito medo
         Mas há algo, que me assusta muito mais
         Por isso, enquanto caminho eu presto muita, muita...              
         Atenção por onde piso

         Sutilmente ela se aproxima,   Oi.....

 

 

 

 


Ahau...

 

 Pensei, pensei muito num jeito de permanecer pra sempre, cercado por essa Mega e infinita Beleza

   Mas ela esta coberta...de razão, sou mortal, transitório
   Mas posso tentar ser um mortal durão, lógico... assim como muita gente é.
   Agüentar  firme, e assim prolongar mais, a minha sobrevivência

   Se aprendesse a ficar bem parado, imóvel , como uma Árvore, talvez não envelhece  tão rápido, a mas alguém com algo

   cortante poderia me podar, e eu seria como algo numa estante.

        

   ..aa! já sei uma Pedra, sim poderia ficar para sempre aqui, e nada ia incomodar a minha Contemplação, perfeita.

       A ...mas ela com Serteza... está Serta novamente, eu estaria só, e o que adianta estar neste lugar Mágico, se não posso compartilhar isso com ninguém.

       A.. mas como Pedra, também... posso esperar em um outro lugar, e cedo ou tarde
       Alguém ia me ver, e quem sabe tropeçar em mim

       Talvez uma Pedra menor, do tamanho exato para entrar num sapato, se conseguir incomodar bastante, bom descalço já é meio caminho andado.

            Num dia de Tempestade, um Raio... podia me achar, me transformando... em milhares do tamanho de Grãos de Areia.        
            Com um bom Vento, poderíamos alcançar muitos olhos.

            O Vento poderia me ajudar, a reunir e fundir... os Grãos que se espalharam, numa

            Montanha gigante, de lá poderiam ver o caminho.

            Ou quem sabe... só como o peso, de uma bem grande, é poderia resolver

            Mas, se ninguém entender o que eu disser ?
            Afinal se com boca já é difícil, imaginem  sem ela...

            Bom pelo menos teria muito, muito Tempo
            Pra pensar num modo de dizer...
            E quem sabe, alguém não aparece, e
            Me dá uma Mãozinha....

    Natural: de algum modo, lembrar de coisas que quase todos nós esquecemos...
    Normal: nem sequer  ter a mínima consciência, de que esquecemos..

Deus e Amor :

passe o mause para Revelar a ..IMAgem